Lançado primeiro módulo da estação espacial chinesa

30/04/2021

A China enviou ao espaço nesta quinta-feira, 29 de abril, o módulo central da sua estação espacial, dando início a uma série de missões de lançamento que visam concluir a construção da estação até o final do próximo ano.

Palácio Celestial

O módulo, chamado Tianhe (Harmonia dos Céus), atuará como centro de gerenciamento e controle da estação espacial Tiangong (Palácio Celestial), com uma unidade que pode acoplar até três espaçonaves por vez para estadias curtas, ou duas para estadias longas.

O Tianhe tem um comprimento total de 16,6 metros, diâmetro maior de 4,2 metros e massa de decolagem de 22,5 toneladas. É a maior espaçonave desenvolvida pela China até agora.

Quando pronta, a estação espacial Tiangong terá a forma de T, com o módulo central no meio e uma cápsula de laboratório em cada lado. Cada módulo terá mais de 20 toneladas. Quando a estação estiver com espaçonaves tripuladas e de carga atracadas, sua massa deverá chegar a quase 100 toneladas.

Órbita baixa da Terra

A estação operará na órbita baixa da Terra a uma altitude de 340 km a 450 km, similar à da Estação Espacial Internacional.

A vida útil projetada da estação é de 10 anos, mas os especialistas acreditam que ela poderá durar mais de 15 anos com manutenção e reparos adequados.

"Aprenderemos como montar, operar e manter grandes espaçonaves em órbita e pretendemos transformar o Tiangong em um laboratório espacial estatal que apoie a longa permanência de astronautas e experimentos científicos, tecnológicos e de aplicação em larga escala", disse Bai Linhou, da CNSA, a agência espacial chinesa.

Sistema de suporte de vida

Como base da estação, o Tianhe ajudará os engenheiros a realizarem a verificação de tecnologias-chave, incluindo painéis solares flexíveis, sistemas de comunicação de banda larga e, acima de tudo, um novo sistema de suporte de vida.

A mais longa estadia no espaço até agora pelos astronautas chineses é de 33 dias. "Nas missões anteriores, enviamos água e oxigênio para o espaço junto com astronautas. Mas para uma estadia de três a seis meses, água e oxigênio lotariam a nave de carga, deixando nenhum espaço para outros bens e materiais necessários. Então instalamos o módulo central com um novo sistema de suporte de vida para reciclar urina, condensado de respiração exalado e dióxido de carbono," explicou Bai.

A construção da estação espacial

A China também lançará este ano a nave de carga Tianzhou-2 e a nave tripulada Shenzhou-12 para atracar com o módulo central. Três astronautas estarão a bordo da Shenzhou-12 e ficarão em órbita por três meses.

"Vamos transportar primeiro materiais de apoio, peças de reposição necessárias e equipamentos e depois nossa tripulação," anunciou Hao Chun, também da CNSA.

A nave de carga Tianzhou-3 e a nave tripulada Shenzhou-13 serão lançadas no final deste ano para atracar com o Tianhe, quando outros três astronautas começarão sua estadia de seis meses em órbita.

Após as cinco missões de lançamento deste ano, a China planeja seis missões, incluindo o lançamento dos módulos de laboratório Wentian e Mengtian, duas naves espaciais de carga e duas naves espaciais tripuladas em 2022, para concluir a construção da estação espacial.

Propulsão elétrica

Se o Tiangong-1 e o Tiangong-2 são como apartamentos de um só quarto, a estação espacial é equivalente a um apartamento com três quartos, uma sala de estar, uma sala de jantar e uma despensa de armazenamento.

A estação oferecerá aos astronautas mais de 100 metros cúbicos de espaço para viver e trabalhar, mais de seis vezes o do laboratório espacial Tiangong-2. O módulo central Tianhe fornecerá aos astronautas seis zonas: para trabalho, sono, saneamento, refeição, cuidados de saúde e exercícios.

Condições de vida e trabalho

Pesquisadores e engenheiros também tornaram o trabalho e a vida no espaço mais confortáveis e convenientes por meio de tecnologias de informação e inteligência artificial avançadas.

A grande largura de banda pode suportar a transmissão de enormes quantidades de dados de experimentos para a Terra. A velocidade de rede mais rápida entre o espaço e a central de controle em terra também permitirá que os engenheiros atualizem os softwares da estação espacial remotamente, sem depender de lançamentos.

Os braços mecânicos instalados na estação espacial ajudarão os astronautas em seus trabalhos de montagem, operação e manutenção.

Outra grande inovação tecnológica incorporada na estação espacial chinesa é o sistema de propulsão elétrica, que usa motores iônicos, em vez da propulsão química convencional, como na ISS.

ENEMEX é a melhor plataforma em tua preparação...

Quer mais conteúdo?

Visite: www.enemex.com.br/blog

Fonte: Inovação Tecnológica

Escreva para nós!  Mande sugestões!  E-mail: comunicacao@enemex.com.br

#aescolapúblicaprecisadevocê

Notícias mais lidas

Filha e pai faxineiro são aprovados juntos na Universidade Federal do Ceará

Imagem noticia mais lida

“Já me considero um grande vitorioso, em chegar até aqui”

Hoje médica, filha de gari recebe primeiro salário e começa a ajudar o pai

Imagem noticia mais lida

A jovem faz residência em clínica médica e vai se especializar em gastroenteorologia

Chega a São Paulo a École 42, escola francesa que ensina programação sem cobrar nada

Imagem noticia mais lida

"Queremos formar profissionais para se tornarem líderes na área digital no Brasil"

Google recruta estudantes de todos os cursos para estágio em São Paulo

Imagem noticia mais lida

O Google vai dar ajuda de custo para quem precisar se mudar de cidade

Programa Jovens Embaixadores abre inscrições para Ensino Médio

Imagem noticia mais lida

Direcionado a jovens de 15 a 18 anos que estejam cursando o Ensino Médio na rede pública.