Cientistas apresentam pesquisas na Avenida Paulista

11/06/2019

Professores, pesquisadores e estudantes universitários levaram suas pesquisas para as ruas de São Paulo e Belém para mostrar à população o trabalho que exercem e a importância que as universidades públicas têm para o país.

Em São Paulo, a ação na Avenida Paulista foi organizada pelo grupo “Cientistas Engajados” e contou com professores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Os temas das pesquisas apresentadas variavam entre química de materiais, física, medicina, arqueologia e psicologia social.

O professor Doutor Walter Neves, pesquisador do Laboratório de Estudos Evolutivos e Ecológicos Humanos da USP (LEEEH-USP) e responsável pelas pesquisas sobre a Luzia, esqueleto humano mais antigo do Brasil, esteve presente na atividade.

Nick Couldry, pesquisador da London School of Economics, foi até a atividade e considerou que “pretendendo tirar dinheiro da ciência, é a sociedade que vai ficar cega em relação ao mundo, cortar suas conexões com o conhecimento”.

“Isso não pode ser uma sociedade saudável, isso é a sociedade indo na direção errada. Então, eu apoiei o protesto de vocês na semana passada e desejo toda sorte a vocês nessa importante luta”, destacou o cientista.

“A ideia de ir para a rua é mostrar para as pessoas um pouco das pesquisas que estão sendo realizadas nas universidades públicas que ficam aqui na cidade de São Paulo”, disse Mariana Moura, co-fundadora dos Cientistas Engajados e ex-candidata à deputada federal.

Segundo ela, “o governo Bolsonaro está mentindo pra população sobre o que acontece dentro das universidades”. “O que fazemos dentro da universidade é produzir conhecimento, produzir tecnologia para melhorar as condições de vida do povo brasileiro”, ressaltou.

Em Belém, estudantes, professores e pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade Estadual do Pará (UEPA) criaram o movimento “Universidade na Praça”. Através dele, mais de 190 pesquisas, seja de iniciação científica, trabalhos de conclusão de curso ou teses de mestrado e doutorado, foram apresentadas para a população.

De acordo com a organizadora do evento, Julieny Cardoso, “os investimentos feitos nas universidades públicas trazem produção científica de alto nível para o país e é de extrema importância que a comunidade conheça as pesquisas realizadas”.

Um movimento chamado Aula na Rua foi criado nas redes sociais, como Facebook e Instagram, para divulgar essas apresentações públicas de pesquisas por todo o país.

ENEMEX é a melhor plataforma em tua preparação...

Quer mais conteúdo?  

Visite: www.enemex.com.br/blog

Fonte: Hora do Povo

Escreva para nós!  Mande sugestões!  E-mail: comunicacao@enemex.com.br

#aescolapublicaprecisadevocê

Notícias mais lidas

Programa Jovens Embaixadores abre inscrições para Ensino Médio

Imagem noticia mais lida

Direcionado a jovens de 15 a 18 anos que estejam cursando o Ensino Médio na rede pública.

Aplicativo que traduz português para libras, criado no Brasil, ganha prêmio do Google

Imagem noticia mais lida

2062 empresas de 119 países se inscreveram para concorrer ao prêmio.

14 livros de Paulo Freire em PDF para download

Imagem noticia mais lida

Paulo Freire (1921 – 1997) foi um educador, pedagogo e filósofo brasileiro.

Mec abre Cursos Gratuitos On-line

Imagem noticia mais lida

Destaques: libras, inglês e espanhol, desenhista da construção civil, auxiliar de farmácia, recepcionista