CRUZ, Leonardo Borges da. O pioneirismo de Alberto Guerreiro Ramos nos estudos sobre hierarquias raciais: a gênese de uma formação discursiva pós-colonial. Tese de Doutorado (Sociologia). São Carlos: UFSCar, 2014.
A tese que se apresenta aqui tem por objetivo retomar os estudos do sociólogo Alberto Guerreiro Ramos sobre relações (ou hierarquias) raciais entre as décadas de 1940-50, demonstrando como ali se encontram aspectos (temas, métodos, categorias de análise) desenvolvidos nos chamados pós-coloniais. Seguirei uma hipótese inicial de que os escritos de Guerreiro Ramos constituiriam o que se poderia chamar de pensamento negro. Assim, tratarei de apresentar como modelos que inspiraram o autor – sobretudo a fenomenologia e o existencialismo – foram mobilizados na elaboração de enunciados de modo autêntico e próprio. Entretanto, o contexto nacional em que ele produzia seus estudos sobre relações raciais era de afirmação de um modo de pensar ao qual Guerreiro Ramos pouco ou raramente convergia. Ele foi tomando nota e incorporando saberes que vieram da negritude, da diáspora africana, dos processos de descolonização africana e outras referências estrangeiras, bem como dos debates sobre o desenvolvimento brasileiro. Sustento que na medida em que essas incorporações aconteciam ele encontrava dificuldades de ser lido numa perspectiva que ele mesmo parece não ter plena consciência, a saber, a de que ele operava num lócus de enunciação intersticial, constituindose naquilo que Hall denominou sujeito descentrado.

 

Para visualizar a tese completa clique aqui!